Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um blog mais ou menos fit

Este é apenas um espaço de partilha de algumas coisas do meu dia-a-dia, alimentação, desporto.... coisas mais ou menos fit :-)

Um blog mais ou menos fit

Este é apenas um espaço de partilha de algumas coisas do meu dia-a-dia, alimentação, desporto.... coisas mais ou menos fit :-)

Finalmente a granola!

Desde a minha primeira e única tentativa de fazer granola (em que deixei queimar tudo...raios %$#”$%!!!) passou algum tempo até tentar de novo… mas como sou teimosa tentei de novo e finalmente consegui :-) e a diferença foi o estar sempre “em cima” do forno e mexer várias vezes a granola, porque cada forno é diferente e nem sempre os tempos indicados nas receitas são os melhores para o nosso forno!

(null) (2).jpg

 Como não sabia se ia ser mais uma experiência frustrada resolvi fazer uma dose muito pequena da receita, que foi esta:

  • 150 gr de flocos de aveia integral
  • 90 gr de frutos secos e sementes (usei amêndoas, avelãs, nozes, sementes de chia, sementes de linhaça, sementes de girassol e sementes de abóbora)
  • 65 ml de sumo de maçã
  • 50 ml de xarope de ácer
  • 30 ml de óleo de coco
  • 1 cs de extracto de baunilha
  • 1 cc de canela
  • 90 gr de frutos vermelhos secos ou outros (usei arandos e pêssego)

Pré-aqueça o forno a 160º C.

Aquecer em lume brando o sumo de maçã, o xarope de ácer, o óleo de coco, o extrato de baunilha e a canela, até o óleo de coco estar totalmente líquido. Juntar esta mistura numa taça com a aveia, os frutos secos e as sementes e mexer bem. 

Espalhar a mistura num tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar a tostar durante 30 a 40 minutos até ficar com um aspeto dourado. Ir agitando o tabuleiro a cada 10 minutos (mto importante!) para garantir que a mistura fica bem tostada e não queima. Depois da granola arrefecer juntar os frutos vermelhos. 

Uma espécie de sumo verde!

Há alguns meses atrás tentei aderir à moda dos sumos detox ou sumos verdes… gostei de algumas combinações de vegetais e frutas mas depressa os abandonei por achar que não eram suficientes como substituto de uma refeição mesmo que esta fosse o pequeno-almoço.

Mais recentemente para aproveitar uns ingredientes resolvi experimentar de novo mas em forma mais “papa”, mais consistente e menos parecida com um sumo, melhor para acompanhar com granola por exemplo! A combinação resultou tão bem que este tem sido muitas o meu pequeno-almoço nos últimos dias :-)

As combinações possíveis são infinitas mas esta é a que tenho usado:

  • 1 mão cheia de espinafres (quantos mais espinafres mais verde ficará, mas juro que não sabe nada a espinafres!)
  • 1 banana ou 1 pêra (experimentei com as duas e fica muito bom!)
  • 2 ou 3 morangos
  • 1/2 medida de whey de straciatella (aqui está o truque do sabor da “papa”)
  • juntar um bocadinho de água (mto pouca para não ficar muito líquido!)
  • granola para acompanhar

(null) (1).jpg(null).jpg

Versão com pêra e versão mais verde, com maior quantidade de espinafres e com banana!

 

O primeiro post e o adeus ao dióspiro...

Não precisei de muito tempo a pensar sobre qual seria o meu primeiro post neste blog mais ou menos fit.

Tendo dito adeus a esta fruta maravilhosa que só descobri este inverno, rapidamente decidi que a ela seriam dedicadas as primeiras palavras!

Sempre gostei do sabor do dióspiro, mas da sua consistência nunca fui grande fã, e quem me conhece sabe que gosto da fruta, como dizer, mais rija :-) E foi este inverno que provei pela primeira vez o dióspiro maçã, também conhecido como dióspiro de roer! A partir daí não houve uma semana em que o dióspiro não fizesse parte da lista de compras!

Já há algumas semanas que os deixei de encontrar à venda nas grandes superfícies... diz que acabou a época... :-( 

Ainda tive oportunidade de me despedir deles graças ao meu querido avô que ainda conseguiu comprar alguns numa mercearia de bairro!

Estas fotos já têm algum tempo mas eram as que tinha... dióspiros até para o ano!

  IMG_0648.JPGIMG_0690.JPG

Dióspiro com canela e a versão com canela e granola! 

Pág. 5/5